PUBLICAÇÕES

Dicas práticas para organizações com logísticas complexas frente ao aumento do número de casos de furto e violência nas estradas brasileiras

Nove passos para driblar o roubo de cargas

”Diante do aumento de roubos de cargas, especialmente nas estradas do Rio de Janeiro e de São Paulo, a ICTS Security, empresa de consultoria e gerenciamento de operações em segurança, elenca nove passos iniciais para uma empresa driblar com assertividade o problema em meio às estáticas recorrentes de perdas econômicas e de violências nas rodovias. Umas das medidas preventivas é a empresa zelar pela sua imagem, garantindo que os produtos roubados não sejam comercializados de forma indevida em estações rodoviárias, trens ou em feiras de mercadorias furtadas.

Dados da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) dão a dimensão concreta do terror nas estradas ao apontar que um caminhão é roubado a cada 23 minutos no País. Só o Rio de Janeiro e São Paulo concentram juntos 84% dos 22.550 casos registrados em 22 Estados mais o Distrito Federal durante 2016. O prejuízo chegou a seis bilhões de reais à economia brasileira nos últimos cinco anos.

Somado aos números vertiginosos da Firjan, o cenário é agravado com a profissionalização das gangues, que nem mesmo os mais modernos sistemas de localização por GPS coíbem os furtos, e o despreparo da polícia para atuar especificamente no roubo de carga. A fragilidade do sistema de segurança pública obriga as empresas, principalmente as distribuidoras de produtos alimentícios, de cigarros e de eletroeletrônicos, recorrerem à iniciativa privada com o intuito de reduzir a exposição a riscos das cargas e de aumentar a proteção do motorista.

Com isso, cresce a procura de empresas por consultorias especializadas em gerenciamento de risco. Atuando há 22 anos no Brasil, a ICTS Security aumentou nos últimos dois anos em 400% o número de solicitações de planos de segurança para mitigar os casos de roubos de mercadorias na cadeia logística das organizações.

“A demanda foi impulsionada após os casos de furto de cargas estrangularem os lucros das companhias, causando prejuízos em vários aspectos, como perda de participação no mercado e exposição negativa de imagem. Por isso, é importante a companhia mapear o cenário logístico através dos nove passos informados a seguir”, explica Carlos Guimar, gerente de segurança da ICTS Security.

São eles:

 

  • 1. Não corra o risco de forma desnecessária. Nenhuma ação justifica, nem metas e indicadores. Lembre que vidas, imagem reputacional e market share estão envolvidos.
  • 2. Adeque-se ao necessário e garanta processos sempre seguros.
  • 3. Mesmo que tenha seguro, não descanse. A meta é que o produto chegue ao cliente final.
  • 4. Não transfira a conta de prejuízos de sinistros para parceiros do negócio. Todos devem ter as contas saudáveis, pois não se cresce quebrando os demais e, no final das contas, todo o prejuízo será somente da empresa.
  • 5. Cuide da imagem da companhia e garanta que o produto não esteja sendo comercializado de forma indevida em estações rodoviárias, dentro de trens ou em feiras de mercadorias roubadas.
  • 6. Tenha uma assessoria com profissionais qualificados e monte um forte plano de segurança e riscos. Cuidado com as contratações apenas com viés financeiros e com pequenas receitas caseiras, as quais os paliativos não suportarão o problema de roubo de cargas.
  • 7. Invista em segurança. A escolha de uma escolta armada com mão de obra especializada é o primeiro passo.
  • 8. Invista em tecnologia. Dispositivos de rastreamento potentes que impeçam a ação do marginal são fundamentais na gestão de segurança da carga.
  • 9. Conscientize todos os colaboradores envolvidos no processo. Traga todo o time envolvido no trabalho para o jogo, com clara visão de pertencimento para cada um.

 

 

Lider na Prática
Carlos Guimar Fonseca Junior
Gerente de Segurança
Fale com o Especialista

Carlos Guimar é Gerente da ICTS no Brasil, desde o ano de 2015. Com mais de 20 anos de atuação na área de Segurança Corporativa, iniciou sua carreira nas forças armadas como oficial da Polícia do Exército e já desempenhou atividades nas áreas de Segurança Pessoal de Empresários, Vips e Dignitários, transportes logísticos, transportes metroferroviários, energia, telecomunicações, shopping centers, dentre outros.
Possui experiencia e atuação comprovada em Gerenciamento de Projetos, de Operações, de Segurança e Inteligência Corporativa; identificando, avaliando, implantando e influenciando para a melhoria das políticas e dos processos existentes, utilizando as técnicas de Inteligência de Segurança e de Análise de Riscos ao negócio, em empresas como Multiplan, Furnas Centrais Elétricas, Metrô Rio, Nokia e Ambev.

 

Sobre a ICTS Security

ICTS Security é uma empresa de consultoria e gerenciamento de operações em segurança, de origem israelense. A companhia executa soluções pragmáticas, dinâmicas e integradas com uso de metodologia pioneira e tecnologias atuais.  Presente no Brasil desde 1995, a empresa atende a clientes com os mais variados desafios em questões de segurança, bem como organizações com logísticas complexas e altamente expostas a riscos, a partir de escritórios em São Paulo e Rio de Janeiro.