Mais um G, pra quê?

Data da publicação: 27/10/2020

Por Evandro Jacob *

Apesar das críticas e crises políticas envolvendo o assunto, a evolução de crimes cibernéticos, ou até a possível vigilância de dados realizada pelo governo chinês, a tecnologia 5G está vigente em alguns locais do mundo, está batendo na porta do Brasil e está prestes a entrar no nosso bolso.

Mas afinal, o que é o 5G?

5G é a evolução da rede celular 4G que atualmente está na mão ou no bolso de cada um de nós; essa evolução vem de encontro com criação de nichos de mercados voltados à IoT (Internet das Coisas), evolução do mundo que leva a interação dos equipamentos eletrônicos com o ser humano. Da mesma forma que o 4G nos possibilitou ver vídeos pelo celular via internet, o 5G vem com uma promessa de trazer internet no celular 20 vezes mais rápida, mais estável; semelhantes à banda larga que chega em nossas casas e empresas.

Apesar das benesses acima citadas, para os desenvolvedores de TI o 5G será um desafio a mais, pois os ataques cibernéticos e os hackings (atividades de comprometimento de dispositivos ligados à rede) podem se tornar mais sofisticados que atualmente e pelo fato de se tratar de uma nova forma de trafegar dados; entretanto, para que essa atmosfera se torne segura para as empresas e para o cidadão comum, da mesma forma que aconteceu com o a disseminação do wifi, novas formas de se proteger deverão ser desenvolvidas como: a criptografia e o empoderamento dos antivírus.

Outro ponto que gera questionamentos é o eventual risco à saúde que a nova tecnologia pode trazer. O 5G demandará mais torres de transmissão do que o atual 4G, trazendo à tona essa preocupação, porém segundo a BBC*, o aumento na quantidade de transmissores fará com que os sinais sejam emitidos com níveis menores de energia, gerando uma exposição às ondas eletromagnéticas menor do que com a atual tecnologia; além disso, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) toda radiação por radiofrequência pode ser considerada cancerígena.

De acordo com um relatório gerado pela empresa americana VIAVI SOLUTIONS, a tecnologia está disseminada em 358 cidades espalhadas em 34 países, sendo a Coréia do Sul, a China e os Estados Unido, os países com maior disponibilidade de rede.

Ranking de países com maior quantidade de cidades com a tecnologia 5G

Fonte: https://www.tudocelular.com/planos/noticias/n153177/rede-5g-disponivel-378-cidades-do-mundo.html

No Brasil, à medida que o 5G avança, mesmo que em laboratório, profissionais como técnicos e engenheiros já estão dispostos a gerar soluções com ela; e algumas empresas de telefonia já prometem adotá-la em breve (testes já foram realizados e a pretensão é que ainda em 2020 alguns bairros de Rio de Janeiro, São Paulo e outros centros urbanos sejam contemplados com a tecnologia).

Voltando para os benefícios, eles serão vistos em diversas áreas como: logística, telefonia, agronegócio, saúde, educação e, segurança! As melhorias virão por meio da estabilidade de rede, gerando maior confiabilidade para recebimento de dados e acompanhamento de rotas em tempo real; não atrasando entregas ou perdendo dados; maior rapidez, redução de infraestrutura devido a possibilidade de uso das redes de celular de maior alcance.

Além disso tudo, o futuro promete cada vez mais com casas inteligentes, conexões à internet de itens como lâmpadas, televisores, geladeiras, carros, qualquer coisa. Isso fora o presente com a alta demanda de home offices, e-learnings e lives que se tornaram comuns no ano de 2020. Para dar conta de tudo isso, a internet precisa mesmo de um upgrade.

Mesmo com a atmosfera de otimismo e medo, essa evolução da rede merece o olhar mais clínico e esperançoso de cada um de nós, pois já é uma realidade que, apesar de presente, ela é transparente transformará o ambiente em que vivemos, e vem para ficar… até vir o 6G.

* Evandro Jacob, especialista em Segurança Empresarial na ICTS Security

*Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/geral-48987729 Reportagem veiculada em 15 de julho de 2019′

Publicações

Relacionadas

Deseja ficar por dentro de nossos conteúdos?

Cadastrar

Única consultoria Pró-Ética por 4 vezes consecutivas.

Visite o site da CGU - Controladoria Geral da União.